terça-feira, 26 de junho de 2007

Privacidade e Delinquência

Não sou adepto de teorias conspiratórias, nem tampouco sou partidário de visões apocalípticas, quando o assunto é política. Porém, não canso de me surpreender com a capacidade que o PT tem de insistir em tentar implementar um projeto de poder (e não programa de governo, pois estou convencido de que o projeto do PT não se exaure no 2º. Mandato do Presidente Lula, mas tentará se perpetuar no tempo no estilo Chávez).

O jornal Estado de São Paulo traz a seguinte manchete hoje: “Polícia Federal diz que delinqüente não tem direito a privacidade”.

Notem que agora a Polícia Federal decide quem é inocente ou culpado, esquecendo que existe um Poder Judiciário, uma Constituição Federal e que vivemos num Estado de Direito, pelo menos supostamente.

Outro exemplo é a postura do Ministro Marco Aurélio Garcia que voltou a defender o pagamento de dízimo ao PT mesmo depois que o Tribunal Superior Eleitoral decidiu que o dízimo é ilegal. Vejam só: um Ministro de Estado defende uma conduta ilegal ou a desobediência à uma decisão judicial. Não seria ele um delinqüente na visão da Polícia Federal e, portanto, deveria ter seu direito fundamental à privacidade defenestrado?

Se um ministro defende de forma aberta o desrespeito à lei e às decisões judiciais, como pode o Estado exigir que o cidadão cumpra seus deveres e obrigações? Por que a Polícia Federal não investiga o Sr. Renan Calheiros e seu gado excepcional?

Preocupa-me, nesta estória toda, a forma como surge um estado policialesco de forma silenciosa e sem alarde – corporificado na Polícia Federal – e como há uma campanha de desmoralização de determinadas instituições no país, campanha esta que visa primordialmente o fortalecimento do presidente.

Pensem apenas nas figuras que foram objeto de escândalos, eficientemente afogados, tais como Waldomiro Diniz, Marcos Valério, Zé Dirceu, Delubio Soares e tantos outros.

Os fatos vão surgindo e o projeto de poder do PT vai se revelando.

3 comentários:

Fabiola disse...

vc realmente acreita que os ianques deixam?

Coca disse...

O que muito me espanta é esse "repentino ataque de eficiência da PF". Aliás, eficiência nada, porque me parece que ela esqueceu de suas funções básicas, pelo menos das funções que a sociedade espera dela: combate ao narcotráfico, ao contrabando de armas.. parece que ela vive e se justifica agora para policiar o Governo! Ora isso é insano! Elegemos um governo ou uma quadrilha ???
Será que a polícia agora está tão ativa porque o governo "não encobre nada" como gosta de falar o ilustre apedeuta, ou porque temos um governo APARELHADO pelo bando de ALI BABÁ?
Já existe o Ministário Publico a Auditoria Geral da UNião, o Tribunal de Contas e agora precisamos da Polícia Federal para tomar conta do governo ? Não seria mais produtivo elegermos gente honrada e honesta?

Oras...

Edna Federico disse...

É um absurdo em cima do outro!
Quando pensamos que já vimos de tudo nesse país, surge um fato novo e mais surpreendente.