sábado, 23 de junho de 2007

Mudanças e novos ciclos

(Noite Estrelada - Vincent Van Gogh - 1889)


No post Fim do Outono, a Simone fez um comentário sobre mudanças e novos ciclos. Respondo ao comentário por aqui, esticando o assunto e refletindo um pouco, pensando em forma escrita. Ando um turbilhão de idéias que revolvem e pressionam para erupcionar do pensamento para o papel, para a tela do computador e ocupar espaço no blog. A correria profissional tem tomado parte do meu tempo para pensar e escrever. Sinto falta de momentos tranquilos no final do dia, solitário e silencioso, quando o telefone pára de tocar no escritório. São momentos em que organizo minhas idéias. Ultimamente tenho feito isto no trânsito, com o rádio do carro desligado. São momentos para ouvir meus pensamentos.



Tudo isto tem coincidido com uma nova estação e algumas mudanças profissionais. Engraçado como somos temerosos das mudanças. Elas nos afligem, inquietam. Não sou diferente. Fiz tantas mudanças na vida, tomei tantas decisões difíceis e arriscadas, mas mesmo depois de decidir, é custoso cortar as amarras com a segurança e o conforto do passado e do presente.



O presente é familiar, o futuro é escuro. O presente é fruto do passado, o futuro é fruto do presente. O que fazemos hoje será o futuro, as decisões e escolhas que tomamos serão o futuro que planejamos. Nem sempre o que planejamos acontece, mas o futuro é um sonho que procuramos concretizar. Estas mudanças e este novo ciclo espero que sejam para melhor. Pelo menos é isto que está nos planos! Agora, é confiar no tempo e trabalhar.






6 comentários:

Edna Federico disse...

Mudanças, caminhos novos, sempre nos dão medo e muitas vezes esse medo nos impede de sguir adiante.
Temos que ousar e acreditar que vai da certo.
Se não der, comece de novo!
Boa sorte nos seus projetos.

Fabiola disse...

RENATO, quando vc diz:
''O presente é familiar, o futuro é escuro. O presente é fruto do passado, o futuro é fruto do presente. O que fazemos hoje será o futuro, as decisões e escolhas que tomamos serão o futuro que planejamos. Nem sempre o que planejamos acontece, mas o futuro é um sonho que procuramos concretizar''
resume bem os ciclos né?

Também adoro ouvir meus pensamentos no carro sem rádio

Nilza disse...

Gostei de sua reflexão em cima d comentário. Eu adoro mudanças, mas confesso que dá mesmo uma certa insegurança, por mais certeza de digamos ter...

Adorei seu texto menino
Boa semana

Simone disse...

a verdade é que não existe segurança em nada. é tudo ilusão. a gente acha que está confortável em uma situação que conhece mas, muitas vezes, as mudanças nem estão em nossas mãos. temos medo de tirar os pés do chão mas a verdade é que eles estão sempre suspensos. não podemos nos paralisar nunca com medo do desconhecido.
houve uma época que eu não dormia de tanto que pensava em tudo. depois do yoga melhorei muito. agora eu controlo melhor minhas divagações, rs

Coca disse...

Não há segurança mesmo!

Mudemos sempre, mudemos de rumos, de cidade, do lado da rua onde caminhamos. Mudemos de profissão, mudemos de idéia... Prá esse ultimo há que se ter coragem. Mas, mudar é bom, é como ter a certeza de que se está vivo.

E tudo vai dar certo sim, até porque, se não deu certo ainda é porque não acabou! ;)

Os meus pensamentos ouço junto com a música toda manhã correndo uma hora na beira da praia. Não importa onde os ouçamos, o importante é ter alma para ouví-los...

Stary Night é o meu quadro predileto de Vincent.

;)

Fernanda disse...

O futuro é sempre incerto...temos que apostar e torcer pra que tenhamos feito a escolha certa, como na roleta, não é?
E é assim em tudo na vida...nos negócios, no amor...
Boa sorte sempre!