terça-feira, 10 de julho de 2007

Mil Acasos

Há dias em que as pequenas contrariedades da vida moderna testam a nossa paciência e nosso bom humor.

Na tarde de hoje fui ao Fórum Central de São Paulo, que fica perto da Praça da Sé. Lugar tumultuado e cheio de gente. Era para ser algo rotineiro e simples. Saí do escritório carregando 10 volumes de um processo, fazendo um pouco de musculação para entrar no espírito do Pan. Até aí, nada de mais. Vida de advogado é assim mesmo, você aprende a se divertir com os percalços do ofício.

Tudo ia bem até chegar no cartório da 22a. Vara Cível. Para quem não sabe, o cartório é o local onde ficam os processos e uma série de funcionários geralmente mal humorados e grossos. Uma simples pergunta se transformou numa resposta atravessada e grosseira de uma funcionária pública. Engoli seco, sorri e agradeci, enquanto que por dentro explodia de raiva. Fiquei irritado com a forma com que fui tratado. Desci pelo elevador soltando aquelas fumacinhas de desenho animado.

Segui rumo ao Tribunal de Justiça, que fica na frente do Fórum Central. Enquanto esperava o farol (ou semáforo para quem não é paulista), passou um carro com uma certa placa. Comecei a rir e esqueci completamente da funcionária. Explico. Eu tenho mania de reparar em placas de carro e crio pequenos jogos mentais para me distrair no trânsito. Há uma placa específica que sempre me faz sorrir.

Pronto, meu humor já estava bom de novo. Foi um daqueles pontos luminosos no dia que mencionei em outro post, um daqueles mil acasos ou coincidências que melhoram o nosso humor. Não ia deixar aquela funcionária grossa estragar minha tarde. Coisas que a gente aprende com os amigos.
Então, com Mil Acasos e Skank termino o dia.



5 comentários:

Edna Federico disse...

Ihhhh, agora fiquei curiosa pra saber sobre o lance da placa, riso, pode contar????
Pois é, órgão público é uma m....!
Cada vez que preciso ir à Receita Federal ou Prefeitura, entro em pânico.
Ainda que você conseguiu levar no bom humor, não tem jeito mesmo.
Bom terminar a noite com uma música boa.

ainda não sei disse...

ai, preciso exercer mais a minha paciência tb. e como! parece que os estúpidos têm um plano de povoar a terra, rs.

tb quero saber da placa.

Fernanda disse...

Seguindo a curiosidade feminina, riso, tb quero saber o que vc pensa olhando as placas.

Renato Bueloni Ferreira disse...

Como vcs são curiosas...rss
Vou responder e a resposta não tem nada de especial. A placa é DML.
Um dia, levando minha para a escola, fizemos o jogo das placas. Ela está em fase alfabetização. Viu a placa e disse: "doce mais leite...será que dá doce de leite?"
Aquela brincadeira deixou marcado um momento pai-filha.
Posso chegar em casa cansado ou nervoso, o sorriso de uma criança sempre me desmonta.
Matei a curiosidade de vcs?..rss

Edna Federico disse...

Que graça...sabe que eu também quando era criança gostava de ficar olhando as placas de carros?
Tinha uma brincadeira entre amigas, que se a placa fosse com certo número, significava sorte...com outro número, amor...com outro número, namoro e por ai vai.
Momentos assim com os filhos a gente leva pra vida toda!