sexta-feira, 20 de julho de 2007

Calaram o Jabor!


A Edna e a Simone criticaram o meu apoio às vaias do Maracanã. Acho que as vaias do Maracanã foram uma manifestação legítima de liberdade de expressão e do que pensam as pessoas que vaiaram. Eu vaiaria também se ali estivesse. Respeito, porém, as posições contrárias.


A minha preocupação - e vou usar este espaço para divulgar - é com as formas silenciosas e disfarçadas com que este Governo tenta calar a oposição ou quem não concorda com as posições do Governo. Quem discorda do Governo é considerado golpista e anti-democrático. Hoje recebi este email e transcrevo. Não sei quem é o autor, mas chequei as informações antes. Leiam e formem sua própria opinião.


" *TEM CHEIRO PERIGOSO NO AR !!!!!*


Independentemente do partido político com o qual você simpatize, é preciso divulgar esta notícia! Voltar à ditadura será o cúmulo, nesta altura de nossas vidas. Realmente estamos sob um novo AI-5; este, agora, o do Lula.


O Boris Casoy foi calado, despedido por ordem do Lula.


Agora o Jabor foi processado, condenado, calado por ordem do Lula.


É um escândalo !!!


A imprensa divulgou a sentença que condenou o Jabor a pagar indenização por danos morais, dois dias antes de o Juiz assinar a sentença. Agora o Jabor foi calado na CBN.


O Diogo Mainardi, além de processado, sofreu ameaças de morte no jornal do MR-8 (da base aliada do Lula).


Há Medida Provisória enviada pelo Lula ao Congresso, instituindo a censura prévia aos programas de radio e TV. Estão gritando CENSURA PRÉVIA, que ocorrerá inclusive com os programas jornalísticos. Os censores já estão nomeados. São eles jovens estudantes da Universidade de Brasilia (todos petistas é claro). Agora só faltam as torturas e os desaparecidos. Vamos denunciar isto pela internet e por todos os meios que pudermos!


*VAMOS REPASSAR!!!* NÓS, BRASILEIROS E PATRIOTAS, DEVERÍAMOS SER 160 MILHÕES DE JABORES PARA GRITAR CONTRA ESSA BADERNA POLÍTICA E TANTOS DESMANDOS QUE EXISTEM NOS PODERES DA REPÚBLICA


*_Tem cheiro de ditadura no ar !_*


Comentário de Dora Kramer, Estadão de Domingo: "A decisão do TSE que determinou a retirada do comentário de Arnaldo Jabor do site da CBN, a pedido do presidente 'Lula' até pode ter amparo na legislação eleitoral, mas fere o preceito constitucional da liberdade de imprensa e de expressão, configurando-se, portanto, um ato de censura."


Em outro trecho: "Jabor faz parte de uma lista de profissionais tidos pelo Presidente Lula como desafetos e, por isso, passíveis de retaliação à medida que se apresentem as oportunidades!"

Fiquemos antentos, estes tempos são tempos estranhos. Eu cansei!

10 comentários:

Edna Federico disse...

Renato, não critiquei o seu apoio as vaias, só disse que "eu" não acho que vaias resolvam alguma coisa.
Se as vaias viessem junto com outra ação de protesto, algum ato real para acabarmos com tanta impunidade, roubalheira, descaso e etc, também apoiaria.
Mas, as pessoas vaiam, depois vão pra casa e pronto...e o Lula fica lá, do mesmo jeito.
Sou democrática e também acho que todo mundo tem o direito de se expressar como quiser.
Agora, quanto ao e-mail que recebeu, outro absurdo nesse país!
Dá a impressão que a ditadura está voltando mesmo...vamso ficar atentos...VAMOS ACORDAR BRASIL!!!!

Renato Bueloni Ferreira disse...

Edna,
Concordo com vc...desculpe, acho que interpretei seu comentário de forma equivocada.
Mas tb, se tivesse discordado de mim, iria achar ótimo, pois com o debate podemos ver as coisas de outro ângulo.

ainda não sei disse...

Renato, eu não me referi às vaias ao Lula mas, sim, ao gesto de vaiar (quem quer que seja), independente da pessoa merecer. Concordo com a Edna. Elas não mudaram nada. Só deixaram o presidente "magoado"

Kleber disse...

Acaso? Claro que não.
Chego de mais uma aula com mais de 09 horas de duração em um sábado e ao invés de procurar alguma distração ou descansar,a "Força" me leva a entrar no Google, digíto "censura a Arnaldo Jabor", (fruto da indignação e revolta para com "Os Sistemas" que carrego praticamente desde o berço) e um ícone de cara desperta-me a atenção.
Somente após a leitura integral da página inicial e do total compartilhamento das idéias, olho para o lado esquerdo da tela e deparo-me com ninguém mais que o meu amigo e padrinho Renato Bueloni.
Não é possível, digo a mim mesmo.Dentre milhares, logo este?
Temos conversado pouco ultimamente, pois "Os Sistemas" nos levam a buscar a sobrevivência e procuram impedir desta maneira, a união de idéias que possam causar qualquer tipo de turbulência e ameaça ao imposto e tido como imutável.Porém, como tenho vivenciado turbilhões de experiências e sofrido muitas chagas ao longo dos últimos anos, "coincidentemente" a partir da postura tomada de colocar em prática a lucidez conquistada a muito custo e romper com o "Carma" que outros planejaram para minha vida ( assim como você ), digo-lhe meu grande amigo, que isto não ocorreu por acaso, pois nada é por acaso.
Temos a intenção de voltarmos melhores do que chegamos e deixar este lugar melhor do que encontramos, para aqueles que valorizam a vida, e não só essa.
Tenha certeza, o bem está reunindo novamente as forças, porém desta vez, mais fortes.

Um grande abraço do seu amigo e que muito te admira,

Kleber Paro

Marcio disse...

Tudo isso é mentira.
Acessem o site da CBN e escutem o que o Jabor tem a dizer sobre os textos que atribuem a ele. Algum idiota escreveu e as topeiras do país estão passando à frente essa mentira. O jabor está e continua muito bem empregado na CBN e Rede Globo.

Renato Bueloni Ferreira disse...

Sr. Marcio,

Erros podem ser cometidos, mas o tom do seu comentário revela a sua indisposição a um debate são. Não vou exclui-lo, porque sou democrático e respeito opiniões diferentes da minha.
Idiotas são aqueles que apóiam a censura.

Carlos A Gomes disse...

Realmente, acho estranho esse tipo de texto. Acho estranho que pessoas que se dizem informadas se deixarem levar por notícias fabricadas por não sei quem. Que eu saiba o Jabor continua na CBN cuspindo o seu ácido no governo, que por incrível que pareça tem melhores índices sociais e econômicos que o governo FHC, tão exaltado pelo Jabor, Mainardi, Reinaldo Azevedo, Veja, Globo, Estadão e cia. Para conferir o que digo, faça uma pesquisa sensata pela internet em órgãos sérios e poderá comprovar.
Outra coisa. Se você é uma pessoa consciente da nossa história, não tem motivos para ficar preocupado com a chamada ditadura, partindo deste governo. Simplesmente porque quem propiciou o evento da ditadura no país foi a própria elite brasileira que, hoje se diz cansada, e a mídia que está aí. Procure ler os jornais e revistas da época, de 1963 a 1964, e verá que a própria mídia e uma grande parte da nossa sociedade conservadora apoio intensamente o golpe militar, que se transformou na famosa ditadura falada por vc. Por favor, se vcs, que se consideram o futuro do país, pretendem mudar o país aprendam a mudar fazendo uma leitura real dos fatos e da história.
Outra coisa. A informação que vc recebeu de que o Boris Casoy foi calado é outro absurdo.
Boris Casoy faz jornal televisivo diário na TV JB. Ele foi tão calado quanto eu que estou aqui escrevendo esta resposta.
Outra coisa. Criticam o governo como se ele fosse o responsável pelo roubo e como se ele manipulasse tudo. Pergunta: Se ele manipula tudo, por que não manipula a Polícia Federal que é um órgão do governo federal?
Fizeram o maior escarcéu com o mensalão (apesar de ser uma prática costumeira em todos os governos, digo, todos, está errada mesmo). Pergunta: Por que quando o FHC foi presidente a veja, a globo e cia não fizeram o mesmo escarcéu com a compra de votos pelo presidente naquela época.
Por que a Polícia Federal, que é um órgão ligado ao governo federal, é muito mais ativa hoje e tem ação muito mais firme do que na época do FHC? Será por quê?
Outra coisa. Por que será que a mídia se apressou em acusar o governo pelo acidente da Tam, antes de qualquer perícia sobre o acidente?
Outra coisa. Por que a propalada crise financeira que está deixando uma boa parte do mundo de cabelo em pé não atingiu o país como esperavam os críticos do governo?
Lembra a época do FHC? Que a qualquer ventinho saía uma comissão do Brasil para conversar e negociar com o FMI? Quantas vezes este governo foi ao FMI? Por que o governo anterior ía muito ao FMI? Por que o governo anterior não conseguiu pagar a dívida com o FMI e o governo do "ignorante e sem cultura" está conseguindo honrar as dívidas?
Por que será que os índices sociais e econômicos deste governo são os melhores de todos os governos até agora? E olha que ainda falta um mandato a ser cumprido.
Podemos vaiar sim. Vaias e aplausos fazem parte. Mas não podemos ser bois. Que o dono toca e a gente vai para onde ele manda.

Carlos A Gomes disse...

Gostaria de publicar alguns trechos de um entrevista recente do FHC à revista Piauí, edição de agosto de 2007. Veja o que ele diz:

Veja os melhores momentos de FHC, o Farol de Alexandria na Piauí:
“Que ninguém se engane: o Brasil é isso mesmo que está aí. A saúde melhorou, a educação melhorou e aos poucos a infra-estrutura se acertará. Mas não vai haver nenhum espetáculo de crescimento, nada que se compare à China ou à Índia. Continuaremos nessa falta de entusiasmo, nesse desânimo.”
“Quais são as instituições que dão coesão à sociedade ? Família, religião, partido, escola. No Brasil, tudo isso fracassou.”
“No meu governo universalizamos o acesso à escola, mas para quê ? O que se ensina ali é um desastre.”
“A única coisa que organiza o Brasil hoje é o mercado. E isso é um desastre.”
“A parada de 7 de setembro é uma palhaçada.”
“Parada militar no Brasil é pobre pra burro. Brasileiro não sabe marchar. Eles sambam ... A cada bandeira de regimento a gente tinha que levantar, era um senta levanta infindável. Em setembro venta muito em Brasília e o cabelo fica ao contrário.”
“Os americanos têm os founding fathers ... A França tem os ideais da Revolução. Eu disse para os homens de imaginação, para o Nizan Guanaes: olha, a imaginação do povo é igual à estrutura do mito do Lévi-Strauss, ou seja, é binária: existem o bem e o mal. Eu fui eleito Presidente da República porque fiz o bem – no caso, o real. O real já está aí, eu disse. Chega uma hora em que a força dele acaba. O que vamos oferecer no lugar ? Ninguém soube me dar essa resposta. Eu também não soube encontrá-la.”
“Essa coisa de ser brasileiro é quase uma obrigação.”
“O problema do Brasil não é nem o esfacelamento do Estado. É algo anterior: é a falta de cultura cívica.”
“Como eu ia dizendo, é bom ser brasileiro: ninguém dá bola.”
(Ao sobrevoar Little Rock, no Arkansas, terra de Bill Clinton) “Parece o Mato Grosso ...” disse com um muxoxo.
(No aeroporto, ao sair da sala de espera dos viajantes de classe “econômica” e se dirigir para a sala reservada aos da classe “executiva”) “E eu sofrendo no meio do povo à toa.”
“Não acredito que o Lula tenha práticas de enriquecimento pessoal... O que há é que ele é um pouco leniente.”
“Já o Lula é o Macunaíma, o brasileiro sem caráter, que se acomoda.”
“O que houve não foi uma ruptura epistemológica no meu projeto intelectual, mas uma ruptura ontológica do mundo... No final da década de 80, não estávamos mais enfrentando teorias, mas a realidade. Olhamos o que existia e estava tudo em pedaços. Estávamos falidos. Fomos forçados a privatizar, não havia outro jeito.”
“Sou mesmo a única oposição, mas estou me lixando para o que o Lula faz. O problema é a continuidade do que foi feito.”
“ ... no Governo Sarney. Foi quando começou o loteamento dos cargos ... Com o PMDB, o que se loteou foi a máquina do Estado: ministérios, hospitais, todo tipo de órgão, até o mais insignificante, tudo. O Estado desapareceu, virou patrimônio dos políticos.”
. (Num discurso no Clube de Madri, de ex-presidentes) Passa então a rechear sua fala com a “coesão mecânica” e a “coesão orgânica de Durkheim (mais tarde no táxi: “é o bê-á-bá da sociologia. Olhei em volta, vi que não tinha nenhum sociólogo e mandei ver.”).
“Fiquei cliente do Harry Walker, o mesmo agente do Clinton. Em média me oferecem 40 mil dólares (por palestra); ele fica com 20%... Em Praga, uma vez, como éramos um grupo de palestrantes, não cheguei a falar nem vinte minutos – pagaram 60 mil dólares. O Clinton chega a ganhar 150 mil.”
“Em restaurantes em Buenos Aires sou aplaudido quando entro. É que eu traí os interesses da pátria, então eles me adoram.”! A neta Julia, de 18 anos, balança a cabeça: “Como é que ele diz essas barbaridades ...”

Kátia Barros disse...

Renato, eu na primeira eleição votei no Lula, andava com bandeiras vermelhas, ia a todas as passeatas enfim, acreditava. Votei nele até ganharmos as eleições, mas na última fiz questão de "não votar no Lula" Chega!!!!!!!! É muita mentira encoberta, muita coisa que não foi bem explicada. Isso mesmo amigo, estou com vc! Não dá mais para aceitar que ele não sabia de nada, que nunca soube, que foi um mero fantoche na mão dos seus grandes amigos da esquerda, chega!!!!!!!!! Precisaremos de quantos Josés Dirceus, Renans Calheiros, ou mensalões para mudar nossa opinião? Quanto dinheiro pública ainda será desviado, quantas pessoas ainda vão morrer por causa do nosso falho sistema de saúde? Quantas crianças ainda vão ficar sem aula? Chega mesmo!

Anônimo disse...

Estamos diante do governo mais corrupto, incompetente e hipocrita que este pais ja teve.
Que a corrupcao existe a muito tempo neste pais, nao se pode negar, mas este governo conseguiu levar a corrupcao a niveis nunca antes imaginado. Logo os que sempre defenderam a etica, a moral, etc... Aloisio Mercadante em entrevista, disse que se absteu de votar pela cassação de Calheiros, por que para ele quem deveria julgar atos dos quais o mesmo estava sendo acusado era a Receita e nao o Congresso. Quanta hipocrisia e cinismo, nao importa quem deve ou nao investigar, o que importa e o que ele fez, que se nao e falta de etica e quebra de decoro,me digam o que e ?
A CPMF passou na Camara, com quorum de 444 vagab... opa digo deputados, em sessao madrugada adentro. Quando coloquei na TV Camara, confesso que fiquei surpreso em ver todas aquelas nobre criaturas, dedicadas ao povo e a nacao, votando um assunto tao importante para o pais. Bando de ladroes, comprados pelo governo, que distribuiu cargos, verbas e sabe la mais Deus o que para aprovar o seu projeto.