terça-feira, 11 de setembro de 2007

Internet e credibilidade

A Edna levantou a bola e vou cortar, seguir a discussão mas mudando a ótica. O bom da blogosfera é a forma como discussões são incentivadas.

Há 10 anos o acesso à internet era praticamente inexistente. Telefone celular, então, algo caro e arcaico. Hoje, é possível acessar a internet pelo telefone celular - coisa que faço com certa frequência para checar emails. Em 10 anos - apenas 10 anos -, houve uma fantástica revolução na forma de comunicação e na velocidade da comunicação. O mundo mudou e toda mudança gera aspectos positivos e negativos.
Vejamos os blogs como exemplo. Muito se fala da força transformadora de blogs e na credibilidade dos blogs. Há muitos blogs que simplesmente reproduzem textos de outros sites, fazendo o famoso "recorta e cola". Mas há muitos blogs com excelente conteúdo. A questão da credibilidade não afeta apenas os blogs, mas todo o conteúdo da internet.
Hoje, faz-se uma pesquisa usando o google ou a wikipedia. O primeiro apresenta uma lista de links e locais para achar mais informações. A segunda já apresenta a informação que é incluída por milhões de editores. Mas ela é confiável? Recentemente, uma pesquisa realizada nos EUA revelou que alguns editores da wikipedia alteravam dados para influenciar os leitores. Os verbetes poderiam ser usados como forma de propaganda ou como forma de manipular os leitores.
A visão crítica é fundamental para uma pesquisa bem feita na internet, principalmente quando se fala de trabalhos acadêmicos ou trabalhos de criança para a escola. É preciso ensinar nossos filhos que não se pode simplesmente copiar um texto. É preciso checar a fonte e fazer um resumo do que se encontrou na pesquisa. Dá trabalho, mas pesquisar é uma atividade que dá trabalho. E dará trabalho aos pais incutir esta forma de conduta nos filhos.

4 comentários:

Edna Federico disse...

Concordo com você!
Realmente há aspectos positivos e negativos e cabe a nós filtrar o que a net nos dá de bom.
Eu não consigo mais imaginar como seria nossa vida sem essa ferramenta revolucionária, mas também me preocupa que as crianças de hoje tenham essa facilidade, sem terem conhecido o "botar a mão na massa", como fazíamos.
Haja vista a quantidade de erros na escrita dos adolescentes, é um verdadeiro massacre da Língua Portuguesa.
Com esse negócio de pesquisar na net, perdeu-se o contato com o grupo de amigos, os debates, a procura em conjunto. Lembro que era uma delícia nos reunir para fazer os trabalhos, pois depois tomávamos lanche, ouvíamos música, ríamos juntos...
Fico me perguntando se as amizades que estão se formando hoje em dia, serão tão sólidas como eram no nosso tempo...será?

Simone disse...

falando em tecnologias e afins, eu fico chocada ao ver crianças de 8-9 anos com celulares. Me pergunto: pra que?

Renato Bueloni Ferreira disse...

Simone,
Concordo com vc! Pra que mesmo se nem sabem falar direito no telefone!

Kátia Barros disse...

Olá Renato,
Confesso que, como mãe, acho que todos os educadores modernos deveriam estar mais atentos a esse fato. Informações sem fontes seguras, sem embasamentos científicos,essa "sopa de letrinhas", pode transformar nossas crianças em meros repetidores, sem cultivar a beleza do pensamento crítico, a astúcia e a desenvoltura para criar suas próprias opiniões.

bjs