domingo, 12 de agosto de 2007

Ser Pai

A paternidade não é louvada como a maternidade. A mãe nunca esquece um filho, enquanto há pais que renegam sua prole, rejeitam o dependente e desaparecem. Não há dúvida que o dia das mães é mais comemorado que o dia dos pais. Não me sinto menosprezado ou inferiorizado por este fato. As mães têm uma participação mais direta e sacrificada no processo de acompanhamento do filho. Mas hoje é dia dos pais e eu sou um deles, então não vou deixar a data passar em branco.

Comecei a entender um pouco da paternidade quando minha filha nasceu. Numa madrugada de 20 de maio, ela veio ao mundo. Ao avistá-la pela primeira vez no berçário, meus olhos marejaram e percebi que ser pai é aprender a se emocionar. Emoção que brota quando se ganha um beijo, um sorriso, um abraço.

Ser pai é ouvir com atenção as estórias e casos dos filhos. Fico maravilhado na criatividade com que criam suas estorinhas e já são eles que me entretem antes de dormir. Deixamos que a imaginação viaje para lugares distantes, e nosso personagem habitual, o Miguel, cada vez se envolve em novas aventuras.

Ser pai é estar presente nas festas da escola, nas reuniões com os professores, nos momentos que são importantes para os filhos - e não aqueles que nós julgamos ser importantes. Ser pai é deixar o jornal de lado para sentar-se no chão e montar um quebra-cabeça, vestir uma boneca, examinar um animal de pelúcia para ver se não está doente.

Ser pai é deixar o coração derreter pelas pequenas criaturas que estão no mundo por nossa causa. Não os vejo como perpetuação de um suposto legado, mas de uma contribuição para pessoas independentes.

Ser pai é dar exemplo, a ensinar a sorrir nas horas mais difíceis, a dividir e compartilhar com os outros os nossos talentos e dons.

Ser pai é assumir uma responsabilidade dada por Deus e compartilhar na obra da criação. A nossa contribuição é pequena, mas fundamental.

6 comentários:

Edna Federico disse...

Lendo você, tenho certeza que a contribuição não é pequena e sim enorme!
Feliz dia dos pais!

Simone disse...

Feliz dia do pais e feliz dia do advogado atrasado!!!

Fabiola disse...

linda seu relato... até superou FP

disse...

Como dizia aquela propaganda antiga: "não basta ser pai, tem que participar"...
Privilégio dos seus pequenos ter um pai que entende seu papel de forma tão lúcida.
Parabéns!!!
PS: Seu último comentário me deu idéia pra um texto novo... vou postar e te aviso.
Beijos

Vieira Calado disse...

Felicidades pra quem é pai. Eu nunca fui. E agora, certamente, já não serei.
Um abraço

Renato Bueloni Ferreira disse...

Obrigado pelas palavras carinhosas de todos.
Eu procuro ser um pai participativo e presente. E esta participação não torna a vida mais pesada, mas lhe dá uma nova dimensão.