domingo, 11 de maio de 2008

Para bom entendedor...

Tenho cá com os meus botões de que quando uma pessoa está convicta de sua impunidade, de que o cargo exercido lhe garantirá influência suficiente para evitar qualquer prejuízo, condenação ou punição, esta pessoa simplesmente despreza uma boa defesa e abusa de argumentos risíveis. Talvez estes argumentos colem num sindicato, num condomínio, num clube. Mas quando se trata de enganar todos os brasileiros, a história é muito diferente.



Vejamos algumas pérolas:



"Quantos Paulinhos existem no Brasil? Eu não sou o Paulinho do grampo." - foi mais ou menos isto que foi dito.



"Sou presidente de uma central sindical e represento 10 milhões de trabalhadores. O que eu ia fazer com R$ 300 mil ?" - se ele não sabe o que fazer com 300 mil reais, manda para mim que eu sei o que fazer com o dinheiro. Mas reparem que o tiro saiu pela culatra. A impressão clara que fica desta frase é: na Força Sindical eu embolso muito mais do que R$ 300 mil. Ou em outras palavras, com 10 milhões de trabalhadores que tem sua contribuição confederativa descontada em folha automaticamente, a fonte de dinheiro jorra sem esforço.



"Quantas mulheres de Paulinhos têm suas ONGs?" - gozado como toda mulher ou parente de político tem uma ONG que recebe recursos públicos. A sogra do Cid Gomes, governador do Ceará, o que levou a sogra para passear de jatinho na Europa, também tem uma ONG. O Luis Favre, marido da Marta Suplicy, também tem uma ONG. Coincidência ou não, todas estas ONGs recebem repasse de verbas públicas. Isto deveria ser proibido, mas não é.



Aguardemos qual será a próxima pérola do nobre Deputado Federal.

2 comentários:

Fabiola disse...

ta lá
bjocas

Tâmara disse...

O nosso Pais ta uma grande piada sem graça de humor barato....
aff!!
uerido, bjos!