sexta-feira, 16 de maio de 2008

Poesia: SONHO POR TI

SONHO POR TI

Sem rumo na vida estou
Página dolorida virada
Memórias ainda ardem
Brasa acesa que incendeia
Recoberta de cinzas
Calada diante da ausência
A voz aquieta-se
E silencia.

A brisa suave não afaga teus cabelos
As estrelas não refletem teus olhos
O brilho esvaneceu-se
O tempo e as águas do mar
Apagaram os sulcos na areia
Apagaram as cores vivas do teu rosto
Apagaram o amor do teu coração
Apagaram o sorriso dos teus lábios.

Restou-me a solidão
Restou-me o desejo
Restou-me a lembrança
Restou-me um sonho.

(outubro 1997)

2 comentários:

Tâmara disse...

Restara sempre alguma coisa....


Bjos!

Edna Federico disse...

Triste, mas bonito...ao menos ficaram as lembranças, né?
Beijo